carregando…

Qual o principal cuidado da família em relação à tanatopraxia?

O nome pode parecer um pouco estranho, mas a tanatopraxia é fundamental em qualquer procedimento de velório e sepultamento. Ao perder um ente querido, são muitos os cuidados e decisões que devemos tomar – por isso estar bem informado faz toda a diferença.

Se você não sabe o que é tanatopraxia, nem qual a sua importância ou como a família deve escolher por esse serviço, continue lendo o artigo que preparamos!

O que é tanatopraxia?

A tanatopraxia é uma ciência que envolve uma série de procedimentos visando preparar o corpo para o velório e sepultamento.

Por meio de uma série de cuidados, o profissional da área irá tornar o corpo do falecido menos chocante para as famílias, além de preparar os órgãos e partes internas para aguentar o tempo do translado, velório e sepultamento, evitando disseminar odores desagradáveis e também transmitir doenças.

Hoje, esse procedimento é utilizado por praticamente todas as casas funerárias no país e no mundo, sendo usado para higienizar e conservar os corpos e visto como uma importante medida sanitária.

Além dele, também pode-se contar com outros serviços como a necromaquiagem, que visa deixar o falecido com uma aparência mais agradável aos familiares, por exemplo, cobrindo hematomas ou marcas dos tratamentos hospitalares, retirando o tom mais embranquecido ou azulado da pele, entre outros.

A tanatopraxia é composta por uma série de procedimentos que envolvem, basicamente, injetar uma solução de formaldeído, drenar o sangue, aspirar os líquidos do interior do corpo, retirar os órgãos internos e higienizar, maquiar e vestir o corpo do falecido.

Por que ela é importante?

São muitos os motivos para a tanatopraxia ser usada atualmente, como:

  • prolongar a preservação do corpo, impedindo a decomposição ou liberação de odores durante o velório e as homenagens fúnebres;
  • deixar o falecido com uma aparência mais agradável, o que contribui para que a despedida seja menos traumática (especialmente em casos de morte por acidentes, por exemplo);
  • evitar o contágio de doenças;
  • impedir que haja a contaminação do solo após o enterro;
  • evitar a propagação de odores desagradáveis durante o velório;
  • evitar que haja vazamentos de líquidos;
  • no caso de transporte internacional do corpo, a tanatopraxia garante que o translado será feito sem intercorrências e que o corpo poderá ser velado pela família na sua terra natal.

Quais os cuidados da família em relação à tanatopraxia?

Como você viu, a tanatopraxia é extremamente importante em casos de falecimento. Por isso, ao sofrer com uma perda, é importante que a família procure por uma boa casa funerária, com profissionais que tenham o preparo adequado para realizar esse tipo de serviço.

Vale a pena ficar atento a alguns pontos como: experiência dos profissionais e tempo de mercado, qualidade dos serviços prestados, opinião de outros clientes que passaram pelo processo de perda de um ente querido, atendimento humanizado, conhecimento sobre as técnicas e autorização legal para a prática.

Isso porque, a legislação brasileira orienta que a tanatopraxia somente pode ser realizada em local próprio, nos tanatórios, e por técnicos habilitados e treinados, que são os tanatopraxistas. Então, antes de fechar qualquer negócio, confira se os profissionais da funerária possuem o curso e a habilitação para realizarem esse procedimento.

Além disso, outra dica é pensar sobre a questão ainda em vida, principalmente porque os custos dos serviços funerários são altos. Uma boa ideia é investir em um plano funerário, que pode ser pago em vida, com prestações mensais em valores acessíveis e manter protegido você e a sua família.

Gostou de saber mais sobre a tanatopraxia? Aproveite e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Como escolher um bom medidor de combustível?

O medidor de gasolina tem se destacado como um referencial para a economia, a precisão no monitoramento e na produtividade dos postos de combustíveis.

Inclusive, o produto já é obrigatório em Santa Catarina, por exemplo — uma medida que tem mostrado a relevância indiscutível desse tipo de solução.

Só que, com a popularização do medidor de combustível, entra uma dúvida comum para a maioria dos empreendedores: como escolher o melhor produto para os seus objetivos e necessidades?

E é justamente o que veremos ao longo deste artigo. Boa leitura!

Como escolher um bom medidor de combustível?

Como existem diferentes modelos, características e as suas necessidades e objetivos a serem considerados, é claro, um bom medidor de combustível tem que responder a todas essas questões.

Por isso, elencamos quais são essas considerações. Dessa maneira, a assertividade na sua tomada de decisão tende a ser maior. Confira, logo abaixo!

Alinhamento às regras e exigências fiscais

O CONAMA faz algumas exigências para que o medidor de combustível esteja de acordo com as boas práticas do setor. Com isso, evita-se eventuais riscos, imprevistos e prejuízos para o empreendedor (e para os seus funcionários e clientes também).

Vale observar quais são as normas e regras exigidas pelo órgão fiscalizador, e que constam na Resolução nº 237/00). Além disso, existem obrigatoriedades que podem estar relacionadas ao seu Estado — por exemplo, em Santa Catarina, algumas características exclusivas podem ser observadas.

Por isso, fique de olho se o seu medidor de combustível está dentro dessas exigências, e em conformidade com o que é obrigatório para o seu bom funcionamento.

​​​​​​​Integração de dados

Não há como falar em inovação, hoje em dia, sem considerar que o produto tenha profundo alinhamento com as grandes tendências tecnológicas e digitais.

Estamos falando, também, de um bom medidor de combustível. Portanto, certifique-se de que você pode acessá-lo à distância (do computador ou via dispositivos móveis) e que os dados sejam integrados com outras métricas do seu estabelecimento.

Assim, você não adquire apenas mais produtividade, segurança e precisão no monitoramento do nível de combustível, mas um poderoso aliado para qualificar a sua gestão e contribuir com a tomada de decisão.

Outros recursos interessantes que você pode desejar, ao procurar pelo melhor medidor de combustível:

  • boa conectividade;

  • relatórios por e-mail;

  • informações diversas no contexto do volume de combustível nos tanques.

Viu como esses elementos, juntos, podem favorecer o desenvolvimento do seu negócio?

​​​​​​​Pós-venda

Por fim, indo além das soluções dentro do seu medidor de combustível, aproveite para diagnosticar se a empresa que fornece o produto é, também, uma excelente referência.

Como o medidor de combustível demanda ajustes de personalização e pode exigir um contato contínuo com a empresa, dê preferência para quem trata a sua empresa como parceira, e não mera clientela.

E aí, agora que você já sabe o que considerar, ao procurar por um bom medidor de combustível, que tal espalhar esse conhecimento? Para isso, compartilhe o post nas suas redes sociais, e não se esqueça de marcar os colegas de profissão que também vão se interessar pelo assunto!

distribuidoras de alimento

Como funciona o trabalho dos caminhoneiros de distribuidoras de alimentos

De acordo com pesquisa realizada pelo IBGE, o Brasil conta atualmente com quase 2 milhões de caminhoneiros em atividade, muitos deles atuando com distribuidoras de alimentos.

O trabalho muitas vezes invisível desses profissionais é indispensável para garantir a chegada de produtos alimentícios à mesa de milhões de brasileiros.

A importância da atividade ficou mais evidente em 2018, quando uma paralisação da categoria em busca de condições mais vantajosas de trabalho afetou seriamente o abastecimento em todo país e provocou reflexos em diversos outros setores. Saiba mais!

Sobre o que foi a greve dos caminhoneiros em 2018?

Em maio de 2018, caminhoneiros autônomos fizeram uma paralisação em nível nacional que durou 10 dias, bloqueou estradas e causou diversos reflexos no abastecimento do país.

A greve, também chamada de Crise do Diesel, só teve fim com a atuação da Polícia Rodoviária Federal e o Exército Brasileiro, que atuaram a pedido do então presidente Michel Temer para liberar o fluxo nas rodovias.

A principal reivindicação dos grevistas era a diminuição no preço dos combustíveis, especialmente do óleo diesel, já que a Petrobras praticava reajustes diários e imprevisíveis no que diz respeito ao valor em sua tabela desde 2017.

Além disso, os caminhoneiros lutavam, entre outras pautas, pelo fim da cobrança do pedágio por eixo suspenso, da tributação de PIS/Cofins sobre o óleo diesel e pela criação de um marco regulatório para a categoria.

Como a greve dos caminhoneiros afetou a rotina dos supermercados?

Como a malha rodoviária é o principal meio de distribuição de alimentos do país, a paralisação dos caminhoneiros e os consequentes bloqueios de rodovias no Distrito Federal e em mais 24 estados afetou seriamente a disponibilidade de produtos nos supermercados.

Em algumas regiões do Nordeste, por exemplo, houve queda de até 90% na entrega de alimentos, o que além de deixar a oferta muito abaixo da demanda fez os preços dispararem.

Mesmo com os preços em alta, alguns supermercados, feiras e distribuidoras de alimentos voltadas para o consumidor final chegaram a limitar a quantidade máxima de unidades de cada produto por cliente para evitar o desabastecimento total e garantir uma distribuição mais equilibrada do estoque.

Produtores e distribuidoras de alimentos também sofreram com paralisação

Além dos problemas que afetaram o consumidor final, a greve também trouxe prejuízos aos produtores e às distribuidoras de alimentos, já que muitos produtos perecíveis que estavam nas estradas foram desperdiçados e cerca de 1 bilhão de aves e 20 milhões de suínos morreram pela indisponibilidade de ração.

Como você pode ver, o trabalho dos caminhoneiros de distribuidoras de alimentos é indispensável para garantir o abastecimento de milhões de brasileiros e paralisações no setor, mesmo de curta duração, podem trazer graves prejuízos não só aos consumidores como a toda indústria alimentícia.

Gostou de entender melhor sobre como funciona o trabalho dos caminhoneiros de distribuidoras de alimentos e de que maneira a greve da categoria em 2018 afetou o país? Então não se esqueça de compartilhar o post em suas redes sociais para que mais pessoas possam entender melhor o tema!

Onde viajar no Brasil?

E de repente você percebe que o tempo está passando e ainda não teve oportunidade de conhecer alguns lindos lugares do seu próprio país! Nós sabemos que a vida é corrida e a rotina do dia a dia na maioria das vezes nos impossibilita de sair viajando por aí todo fim de semana, não é?

Porém, não se dar este presente durante muito tempo também é atentar contra a própria saúde mental e física. Precisamos de um tempo de descanso e lazer para repor as energias e retornar revigorados para nossas tarefas diárias.

Pensando nisso, elencamos alguns lugares para onde viajar no Brasil que são ótimas opções para manutenção do corpo e da mente! Acompanhe a leitura e escolha o lugar mais atrativo para você!

Alter do Chão (PA)

Banhada pelo rio Tapajós, Alter do Chão já está famosa por causa da sua festa de Ano Novo “Vai Tapajós”. As praias se formam entre agosto e dezembro, o que torna esse período um bom momento para viajar por lá.

Não se preocupe em gastar muito para chegar até lá. Um voo para Santarém e um ônibus para Alter do chão, é o suficiente para desfrutar daquela areia branquinha e águas esverdeadas dos Rio Tapajós. E se por acaso algo der errado quanto ao voo, você não terá com que se preocupar, a “Não voei” resolve tudo em pouquíssimo tempo, é a segurança de que você precisa.

Canela (RS)

Se você ainda não visitou este lugar, precisa se programar para fazer isso na próxima viagem. Localizada na Serra Gaúcha Canela é o destino perfeito para renovação das energias que comentamos.

Parques naturais, clima serrano e tradição europeia. Pronto, bons motivos para passar alguns dias nesse lugar encantador.

São Miguel dos Milagres (AL)

Lugar onde estão algumas das praias mais maravilhosas do nosso país, São Miguel dos Milagres tem mesmo esse poder milagroso de encantar pessoas.

O lugar traz relaxamento só de ficar olhando. É realmente um paraíso situado a 100 km de Maceió.

Sirinhaém (PE)

Se você é daqueles que gostam não só da beleza do local, mas também não dispensam o clima de sossego, Sirinhaém está te esperando. Com cerca de 45 mil habitantes, o lugar é tomado de beleza, com praias de águas rasas e poucas ondas. Tudo o que se precisa para entrar em estado de relaxamento total.

Brumadinho (MG)

Outro lugar com poucos habitantes, porém, está sempre lotado de visitantes é Brumadinho. Isso acontece por causa do Instituto Inhotim, o maior centro de arte ao ar livre da América Latina.

O lugar precisa de mais de um dia para se conhecer por completo e vale a pena cada minuto passado por lá. Jardins botânicos, galerias, muita natureza e decoração arrojada serão parte do seu dia nessa rota prazerosa. Há várias pousadas com a cara de Minas perto de Inhotim pra você se deliciar enquanto visita o local.

Esses são alguns dos lugares maravilhosos que você pode escolher como destino em suas férias, ou aquele feriado prolongado. São locais que vão despertar em você o melhor do seu corpo e mente fazendo com que, nos dias em que estiver lá, construa momentos tão memoráveis que a única coisa que vai querer fazer quando voltar é se programar e decidir onde viajar no Brasil novamente!

E se você tem aquele amigo que está procurando um destino maravilhoso para onde viajar no Brasil, compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e programem uma viagem juntos!

Comprar uma casa para alugar e pagar parte do financiamento com o aluguel?

Hoje, existem diversos tipos de investimento, seja de renda fixa ou variável. Por isso, se você deseja aplicar seu dinheiro, deve se informar com cuidado para escolher a melhor opção. Dentre as alternativas disponíveis, comprar uma casa para alugar e pagar apenas uma parte do financiamento pode ser uma alternativa lucrativa.

Contudo, o que antes era uma atividade simples, já que o preço dos imóveis só crescia, se tornou uma forma mais refinada de aplicação para diferentes perfis de investidores. Por isso, veremos agora como funciona o investimento imobiliário, quais as taxas que incidem nas operações e se é vantajoso comprar uma casa para alugar. Confira!

Quais os custos que incidem nessas transações?

Usando como exemplo um apartamento de 2 quartos e 70 m² no Brooklin, São Paulo, que há cerca de 5 anos custava R$ 10 mil/m², ou seja, R$ 700 mil. Hoje, é possível encontrar imóveis similares em torno de R$ 6 mil/m² ou menos. Porém, ainda existem outros gastos que são fundamentais na compra de um apartamento para alugar e devem ser considerados no planejamento.

Existe o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) que possui uma alíquota de 3,0% sobre o valor do imóvel; o custo da escritura (registro no cartório de imóveis) que é de cerca de 3 mil reais; gastos com documentação (certidões, autenticações, cópias e despachantes), algo em torno de R$ 200; as mobílias mínimas para o aluguel (cama, fogão, geladeira etc) que variam entre mais ou menos R$ 20 mil e os honorários do advogado responsável, que pode iniciar em torno de mil reais ou mais.

Como escolher um imóvel que seja lucrativo?

Primeiro, avalie qual a sua condição para fazer o investimento, quanto pode dar de entrada e qual será o valor das parcelas restantes. Isso é o que pode determinar o preço do aluguel e a sua lucratividade. Afinal, será a diferença entre você deixar que o inquilino pague toda a prestação do imóvel, você tenha que completar a quantia ou ganhar dinheiro com um valor acimas das parcelas.

O preço do aluguel gira em torno de 0,3% a 0,5% do total do imóvel, o que ainda depende da cidade e do bairro onde está situado. Pesquise qual a média do valor dos aluguéis na região, veja quanto você pode dar de entrada, então, calcule o tempo e a quantia que será cobrada em cada parcela. Essa noção vai mostrar se as prestações podem ser cobertas pelo aluguel, se você terá que completar ou dá para tirar um dinheiro dessa transação.

Vale a pena comprar uma casa para alugar?

Usar essa estratégia de formar um patrimônio com recursos de terceiros é muito comum e válida, principalmente, em países onde as taxas de empréstimo são menores. No Brasil, onde os encargos são maiores, o financiamento por meio dos “feirões” é a melhor opção, já que os preços costumam cair bastante e são oferecidas algumas facilidades a mais.

Para comprar uma casa para alugar é preciso, depois de fazer o cálculo das parcelas, considerar o risco de execução da obra, a falta de pagamento do locador, degradação do imóvel, períodos sem locação e outros. Dessa forma, você pode comparar com outras formas de investimento, mas deve-se considerar todas as taxas cobradas nas outras operações e não somente a porcentagem de rendimento que ela “vende” para os clientes.

Se você gostou de conhecer como essa operação funciona, deixe seus comentários ou dúvidas e, também, compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais.

problemas-de-saude

5 problemas de saúde pública no Brasil

Não é preciso ler muito jornal para saber sobre o caos da saúde pública no nosso país. Quem é usuário do SUS, infelizmente, está acostumado a conviver com várias dificuldades, que impedem o acesso e o tratamento digno.

Mas, você sabe quais são os principais problemas enfrentados pela saúde pública no Brasil? E, ainda mais, como driblar essa situação e conseguir ter acesso a consultas e tratamentos com mais qualidade? Leia e descubra!

  1. Administração financeira mal feita

O sistema único de saúde, SUS, sofre com dois problemas básicos que acabam por fomentar as demais situações que abordaremos neste conteúdo que são: verba insuficiente e gerenciamento mal feito desse dinheiro.

A questão das verbas depende de ações políticas para modificar a destinação do que é arrecadado em impostos. Mas a má administração está diretamente relacionada a pessoas despreparadas e incapacitadas para gerir esses recursos, muitas vezes sem nenhum conhecimento na área.

  1. Falta de médicos

Além de poucos médicos querendo atuar na saúde pública, os profissionais ainda estão mal distribuídos. Os dados do Conselho Federal de Medicina, CFM, apontam que existe cerca de 1 médico para cada 470 brasileiros. Mas no Norte e Nordeste, por exemplo, o número é de 1 profissional para cada 953,3 e 749,6 habitantes respectivamente.

Para mudar essa realidade, muitas iniciativas precisam ser tomadas, principalmente tornar o acesso à educação mais simplificado, já que hoje o curso de Medicina ainda é completamente elitista e muito caro, o que impossibilita e dificulta o acesso.

  1. Espera longa para consultas

Esperar é algo que o brasileiro que usa o SUS está acostumado, mas não deveria. Isso indica que o sistema público de saúde realiza menos consultas do que poderia.

É claro que essa é uma situação que acaba acontecendo devido aos outros itens que citamos. Sem médicos e sem recursos é difícil conseguir atender a população, principalmente com o crescimento constante do número de usuários – e com a falta de recursos que não acompanha essa taxa de crescimento.

  1. Poucos leitos

A falta de leitos é algo que aflige os brasileiros. Uma pesquisa feita pelo CFM em 2017 mostrou que 2.089 entrevistados elegeram essa como uma das prioridades em termos de saúde pública, colocando-a na terceira posição no ranking de problemas elencados pela pesquisa.

A Associação Nacional de Hospitais Privados mostra que o nosso país tem cerca de 2 mil leitos por habitante, algo abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde, OMS, que aponta uma necessidade de 3 a 5 leitos.

  1. Altas mensalidades dos planos de saúde

Engana-se quem pensa que os problemas estão concentrados apenas no SUS. Os convênios são uma saída para quem deseja ter mais qualidade, mas as mensalidades altas impedem que muitos brasileiros tenham acesso a essa possibilidade.

Além disso, os convênios ainda possuem outras queixas, como: coberturas insuficientes, espera para ser atendido e dificuldades de encontrar médicos humanizados.

Qual a solução para esse problema?

Diante desse cenário, muitos brasileiros se questionam se existe uma saída. E o mercado já tem sinalizado que há, sim, luz no fim do túnel. Uma possibilidade crescente são as clínicas populares, que oferecem atendimento de qualidade, várias opções de exames e tratamentos e preços acessíveis.

Ao contrário dos planos de saúde, essas clínicas oferecem um atendimento mais personalizado e rápido – e você apenas paga pelas consultas ou exames de que necessitar, sem ter de arcar com altas mensalidades.

Para quem é de Belo Horizonte, já existem opções nesse ramo. As clínicas em BH oferecem diversos tipos de tratamentos e a possibilidade de se consultar com vários especialistas a valores mais justos e acessíveis. Nas outras cidades do país, a tendência também é de crescimento.

Como você viu, a saúde pública no nosso país não é das melhores e sofre com muitos problemas que acabam se refletindo diretamente no nosso dia a dia. Mas, já existem opções para quem não pode ou não deseja arcar com as altas mensalidades dos planos de saúde.

Você gostou deste conteúdo? Ainda tem alguma dúvida ou deseja contribuir com esse debate? Deixe um comentário pra gente!

luz-no-escuro

Pessoas criativas: como se tornar uma?

Dizem que a roda é uma das invenções que mais transformou a humanidade. E com certeza, ela só foi possível graças a ação de pessoas criativas. Mas, será que a criatividade está apenas relacionada à ocupações artísticas ou pode ser aproveitada no dia a dia de qualquer trabalhador? E ainda, será que existem formas de desenvolver a criatividade – ou ela é um dom natural?

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Qual a importância da criatividade?

Antes de qualquer coisa, é importante conceituar que a criatividade não está apenas ligada às atividades artísticas. Na verdade, ela é uma característica humana e que aplicamos diversas vezes no nosso dia a dia, como para desenvolver soluções para problemas.

E esses problemas podem ser desde o aquecimento global até uma nova receita que utilize outros ingredientes, por exemplo. Tudo isso é criatividade – e não necessariamente algo que precise utilizar a imaginação para isso. Um escritor pode ser muito imaginativo, mas pouco criativo. Por exemplo, quando ele desenvolve histórias que já foram contadas várias vezes por outras pessoas.

Agora que você já compreendeu melhor o que é criatividade, ficou fácil entender a sua importância, não é mesmo? Afinal, se não fosse ela ainda conviveríamos com vários problemas da era da pedra lascada. Graças a essa nossa qualidade inata e presente em todos os seres humanos conseguimos evoluir, criando a roda, o fogo, as casas, a sociedade, a medicina e assim por diante.

Pessoas criativas e o mercado de trabalho: qual a relação?

Apesar de pessoas criativas existirem em nossa sociedade desde sempre, somente agora essa característica está mais em evidência. Diversas empresas estão buscando por profissionais que tenham esse perfil, com expressões bem batidas como “pensar fora da caixa”.

Mas na prática, o que será que isso significa?

Basicamente, profissionais que conseguem desenvolver alternativas, trilhar caminhos diferentes, resolver problemas, pensar em novas soluções e inovações e produzir projetos novos.

Independentemente do cargo que você ocupa, certamente essas características são desejáveis, ajudando a transformar o seu dia a dia, a motivar as pessoas e, claro, a trazer mais resultados. Por isso, elas estão sendo tão buscadas atualmente no mundo corporativo.

Dicas para se tornar uma pessoa mais criativa

A boa notícia é que a criatividade não “surge do nada”, mas ela é formada a partir das nossas experiências, ou seja, a nossa bagagem cultural como livros, filmes, músicas, viagens, entre outros.

Se você quer entrar no rol de pessoas criativas, veja as dicas que separamos:

  • faça atividades diferentes e que lhe ajudem a fugir da rotina, já que muitas vezes acabamos agindo apenas no “piloto automático” sem oferecer estímulos suficientes ao nosso cérebro;
  • aprenda a descansar, pois uma mente sobrecarregada não terá como desenvolver ideias diferentes e inovadoras;
  • saia da sua zona de conforto e ofereça desafios ao seu cérebro, como aprender a escrever com a mão não dominante, conhecer uma nova língua, fazer palavras-cruzadas e outras atividades que não sejam fáceis para você;
  • conheça novas pessoas e troque ideias com indivíduos que pensam e agem de forma diferente de você, ampliando as suas inspirações;
  • leia novos livros, assista filmes e séries diferentes e crie uma vasta fonte de inspiração;
  • tente registrar os seus sonhos ou até pequenas ideias que você tem no dia a dia, mas que não costuma dar grande importância – eles podem servir de grandes inspirações;
  • busque olhar para um mesmo problema de formas diferentes, desafiando seu cérebro a encontrar novas respostas;
  • use mapas mentais para organizar as suas ideias e ajudar a transformá-las em ações.

Como você viu, todos nós somos pessoas criativas em maior ou menor grau, já que a criatividade é uma característica humana e que nos permite sobreviver e evoluir. Com alguns cuidados diários é possível exercitar e desafiar o seu cérebro, expandindo a criatividade.

Você gostou deste conteúdo? Então compartilhe o nosso post com os seus amigos nas suas redes sociais e ajude-os a se tornarem pessoas mais criativas!